sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Refrão a dois

i. Céu.
Sempre achou que os olhos dele eram da cor do céu de verão.
Azuis e límpidos, sem nenhum resquício de nuvens.
Era por isso que ela sempre sentava na janela e fitava o infinito sobre sua cabeça.

ii. Origami.
Com um pedaço de chocolate entre os lábios, ela fitou os dedos dele deslizarem rapidamente sobre o papel.
E ficou imaginando o quão perfeito seria o toque dele sobre sua pele.

iii. Respirar.
Na primeira vez em que ele disse eu te amo, ela não conseguiu sorver o ar.
Isso aconteceria toda a vez em que ele dissesse essas três palavras.

iv. Monotonia.
Ela não escutou o coração palpitar quando viu o rosto dele entre a multidão.
Alguma coisa dentro dela morreu com o passar dos dias.

v. Arrependimento.
Ela havia desejado uma mudança, mas agora que tudo era real, ela sentia um certo arrependimento.
E nunca mais ela desejou nada.

vi. Sons.
Ele estava cansado de escutar a voz dela ressoando pelas paredes de seus ouvidos.
Pela primeira vez, mandou que ela se calasse.

vii. Certeza.
Ele não sabia o que queria.
Mas tinha certeza de que não era o que tinha agora.

viii. Aplausos.
Ele sorriu quando viu o seu olhar entre aqueles outros.
Mas não era um sorriso de carinho, era de escárnio.

ix. Posse.
Ele achava que ela não teria coragem de ir embora.
Estava enganado.

x. Herança.
Ela deixou pra trás uma presilha em forma de borboleta que ele guardou pro resto de sua vida perto do seu coração.

2 comentários:

Andressa disse...

show garota!!!!
*Andressa sorri mais do que orgulhosa*
Essa aí demora pra atualizar,mas quando vem, acaba com todos!!!! \ô
Amei o arrependimento e o céu!!!
Muito bom.
E agora q vc me convenceu a fazer um blog tmbm se deu mal...vou vir sempre aqui deixar comentários!!!!!!!!!!!
bjoooo guria do meu coração!
Minha escritora Samy Verissimo =P

laís disse...

Olá, samanta
Achei seu blogue de uma forma meio estranha, pesquisando no Technorati, por acaso; aí descobri que você linkou o "carambolas azuis", blogue de uma querida amiga. Vim aqui e simplesmente achei seu espaço lindo! E este texto, em especial, maravilhoso...