quarta-feira, 6 de agosto de 2008

The Secret Garden


O Tempo parece um escravo acorrentado, parece um carrasco cruel, parece um palhaço jocoso. Não há nenhuma forma mais exata e mais correta do que ter minha própria face estampando o o passar dos dias.
As palavras deixaram de ser necessárias, os gestos se tornaram banais. O que resta aqui?
Quando você me disse que seria pelo meu bem, eu não quis acreditar. Nunca acreditei nas suas palavras.
Mas desta vez é preciso admitir: você sempre esteve correto.
Quando eu deixei de pensar nas coisas, elas deixaram de existir.

3 comentários:

penny stock picks disse...

yeah! its much better,

laís D'Andréa disse...

Perfeito! As coisas existem na mesma medida em que pensamos nelas. É exatamente assim que tenho me sentido ultimamente. Seus textos estão ficando cada vez melhores. Um grande beijo e ótima semana!

Rodrigo disse...

humm..trabalhar com designe,tbm quelo
=(
uhauauahuhaah

quanto tempo hein
chego a me passa pela cabeça q tu tinha virado analfabeta
xD
uahuhauhauhuhah

por esse motivo tu nem reclama de naum te tempo neh
=)

beijo
=*